Atendimento médico de urgência a mulheres vítimas de violência sexual

O que fazer em uma situação de violência sexual?

Diante de um caso ou situação de violência sexual, a pessoa deverá se dirigir ao Pronto Atendimento da maternidade, quando então será acolhida pela equipe, ressaltando que para que ocorra o atendimento não é necessário ter um Boletim de Ocorrência ou qualquer tipo de encaminhamento.

Como é feito o primeiro atendimento?

A pessoa vitima de abuso sexual passará pelo acolhimento, sendo considerado atendimento prioritário. Será realizado atendimento médico com escuta atenta, exame físico detalhado, sempre informando com cuidado todas as etapas do atendimento.
Nos casos indicados será realizada profilaxia (medicamentos) para as DST (Doenças Sexualmente Transmissíveis) que podem ser transmitidas durante a violência sexual, além de contracepção de emergência para evitar que ocorra uma gravidez não desejada. Serão realizados exames para investigação de possíveis doenças como sífilis, HIV e hepatites.
O HJK possui convênio com a Polícia Civil de Minas Gerais que possibilita, mediante autorização da pessoa atendida, que o médico realize a coleta de vestígios para eventual comparação de DNA com posterior encaminhamento do material coletado para o Instituto Médico Legal de Belo horizonte (IML); dessa forma, não é necessário que a vítima tenha que se submeter a novo exame, contar novamente a história e agravar o seu sofrimento, nos casos em que prosseguir as investigações do crime e responsabilização do suposto agressor.

Como é feito o seguimento após o primeiro atendimento?

Após o primeiro atendimento, a pessoa será acompanhada pela equipe do Núcleo de Atendimento Integral à Pessoa em Situação de Agressão Sexual (NAIVIDAS HJK), composta por médico, assistente social e psicóloga por um período de 6 meses.
O acompanhamento tem como objetivo dar o suporte psicossocial, além de acompanhamento clínico e acompanhamento laboratorial com realização mensal de exames.
As orientações legais cabíveis serão feitas em todos os atendimentos realizados pela equipe e de acordo com a demanda do usuário.

Centro de Referência para Interrupção Legal da Gestação

Muitos casos de violência sexual resultam em gestação, o que traz grande sofrimento para mulheres e adolescentes. O que muitas vezes as vítimas não sabem é que a lei resguarda o direito dessas mulheres de realizarem a interrupção legal da gestação.
O NAIVIDAS HJK dispõe de equipe especializada no atendimento aos casos de mulheres com gestação fruto de violência sexual. O atendimento é realizado por equipe multidisciplinar e durante o atendimento são discutidas todas as possibilidades diante de uma gestação fruto de violência sexual sendo respeitado o direito da mulher na sua escolha inclusive o de interrupção legal da gestação.

Endereço e contatos:

Hospital Julia Kubitschek
Avenida Dr Cristiano Rezende 2745, bairro Milionários
Belo Horizonte – MG
Telefones de Contato
Plantão da maternidade - (31) 3389-7883 (24 horas)
Ambulatório NAIVIDAS HJK - (31) 3389-7882 (Horário funcionamento segunda a sexta: 8h às 18h)
Endereço Eletrônico: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Maternidade Odete Valadares
Avenida do Contorno, 9494, Bairro Prado
Belo Horizonte - MG
Horário de funcionamento:Pronto atendimento 24h
Telefones de Contato
Geral: (31) 3298-6000
Portaria/Recepção: (31) 3298-6050

 

Em casos graves, o acompanhante pode chamar ainda o resgate por meio do Corpo de Bombeiros (193) ou pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU), através do 192.

Valor da taxa: Gratuito.

Documentos Necessários: Documento de identificação (Carteira de Identidade ou Carteira de Motorista ou Carteira de Trabalho)

Unidades onde o serviço é prestado:

Município Unidade: